quarta-feira, 30 de maio de 2018

*NA TARDE DE HOJE 29/05 (TERÇA-FEIRA), PROTOCOLEI NA CÂMARA DE VEREADORES EM REGIME DE URGÊNCIA UM PEDIDO PARA REDUZIR A PASSAGEM DO TRANSPORTE COLETIVO, MESMO QUE DE FORMA TEMPORÁRIA.* O governo federal decidiu congelar por 60 dias a redução do preço do diesel na bomba em R$ 0,46 por litro, que corresponde a zerar as alíquotas da Cide e do PIS/Cofins. Sendo este de valor considerável nada mais justo que seja repassado a população Londrinense. Observando que temos em nossa cidade concessionárias que fazem o transporte publico, podemos buscar uma redução na tarifa do ônibus. Desta forma solicitei junto ao Prefeito a possibilidade de diminuir a tarifa de Transporte Coletivo no Município em R$0,46 por 60 dias, tendo em vista a redução do diesel. Vamos acompanhar o parecer do Prefeito e demais comissões que se faça necessária, e lutar em prol desse beneficio para população Londrinense que hoje se encontram com tantos contratempos e incertezas. *Valdir dos Metalúrgicos*

terça-feira, 29 de maio de 2018

Protestos param 107 frigoríficos; setor deixa de exportar 40 mil t

Além disso, 3.750 caminhões carregados estão parados nas rodovias do Brasil, a maioria com mais de sete dias na estrada

Praticamente todas as unidades produtoras de carne bovina do Brasil estão paradas em decorrência dos protestos de caminhoneiros, e 40 mil toneladas do produto deixaram de ser exportadas até agora, o equivalente a 170 milhões de dólares em receita que deixou de ser gerada, disse a associação da indústria nesta terça-feira.
Conforme a Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec), das 109 plantas de produção no país, 107 estão paradas, sendo que as outras duas operam com menos de 50% da capacidade.

Ao vivo: greve de caminhoneiros entra no 9º dia com desabastecimento geral

Acordo oferecido por Temer prevê desconto no preço do óleo diesel de 0,46 centavos por litro

O acordo proposto pelo presidente Michel Temer para encerrar a greve dos caminhoneiros não foi suficiente para acabar com os bloqueios nas estradas. O governo atribuiu a dificuldade para encerrar a greve à existência de infiltrados políticos dentro do movimento. Os líderes grevistas se dividiram sobre a continuidade da paralisação. A Associação Brasileira de Caminhoneiros (Abcam) defende o retorno ao trabalho, mas uma parte da categoria afirma que nem todas as reivindicações foram atendidas e por isso a greve continua. Enquanto isso, a população faz filas atrás de gasolina e álcool nos postos do país e aguarda o abastecimento de alimentos em supermercados e centros de distribuição.

Acompanhe as últimas notícias sobre a expectativa do fim da greve dos caminhoneiros, a falta de gasolina e demais combustíveis:


segunda-feira, 28 de maio de 2018

Rádio - Notícias

28/05/2018

Governadora Cida Borghetti confirma liberação do trânsito de combustíveis no Estado

A governadora Cida Borghetti anunciou nesta segunda-feira a liberação do transporte de combustível em todo o Estado do Paraná. A medida vale para todos os derivados do petróleo, como gasolina, etanol, óleo diesel e gás de cozinha. A liberação é mais um resultado do diálogo estabelecido pelo Governo do Paraná com as lideranças dos caminhoneiros. Cida Borghetti também anunciou que o Departamento de Estradas de Rodagem, DER do Paraná, e a Agência Reguladora do Paraná, Agepar, já notificaram as seis concessionarias de pedágio sobre a isenção da tarifa do eixo suspenso em todas as praças. (Repórter: Rodrigo Arend) 

VEJA A INDNACAO DO POVO

Se pra resolver os problemas não esperamos a paciência do governo que para solucionar em forma de emergência a vida de mais de 1000 pessoas que utilizam esse percurso não fizeram isso, imagina pra mudar a situação do país. Vamos sair da zona de conforto meu povo🤔🤔🤔

NO PARANA PREVALECE O DIALOGO POR PARTE DOS GOVERNANTES

Governadora pela sensibilidade e competência ao lidar com a questão da greve dos caminhoneiros.
Sobre intervenção de forças armadas, Cida Borghetti afirmou que no Paraná prevalecerá o diálogo e não a força.
Após receber a ligação da presidência da República, a governadora afirmou que prevalecerá o diálogo à força e que, diante dos reflexos que a greve tem trazido, principalmente nos setores de abastecimento, acredita no sucesso de uma comunicação pacífica com os caminhoneiros.
Na foto, nossa governadora durante reunião neste domingo (27), no Palácio Iguaçu, com representantes do movimento dos caminhoneiros e com empresários do setor de transporte de cargas.
Foto: Jonas Oliveira